Relógio carbônico

Blog monitorado

Monitoramento de terremotos

Image and video hosting by TinyPic

O sol hoje! clique aqui.

Clique e veja a lua

Clique e veja nosso planeta.

Tempo

OBA

TRADUTOR

Arquivo do Blog

Parceria







Lua está mais próxima da Terra neste final de semana.



Alguns podem até dizer que a Lua cheia é sempre igual. Em parte isso é verdade, mas a Lua cheia do próximo sábado, 19 de março, terá algo de especial. Ela se parecerá bem maior que o de costume e apesar de não ser possível ver a marca da bota de Neil Armstrong deixada lá em 1969, o espetáculo é único e vale a pena dar uma olhada.
O motivo da Lua aparentar ser maior neste sábado (e domingo também) não é nenhuma ilusão de ótica. Isso vai acontecer por que nosso satélite estará pelo menos 50 mil quilômetros mais perto de nós.

Isso acontece porque a Lua não gira ao redor da Terra em um círculo perfeito e sim em uma elipse achatada. Isso faz com que o astro ora fique mais perto, ora mais longe da Terra.

No sábado a Lua estará no ponto mais próximo, chamado perigeu. Isso resultará em um disco 14% maior e 30% mais brilhante do que o se estivesse no apogeu, o ponto mais distante da órbita. Quando isso acontecer a Lua estará a exatos 356.577 km de distância da Terra.

Além da aproximação da Lua, uma interessante coincidência também marcará o evento. Cerca de uma hora depois de atingir o perigeu, a Lua entrará na fase Cheia, coincidência que ocorre uma vez a cada 18 anos.


Marés:
Durante o período de maior aproximação são observadas as conhecidas marés de perigeu, quando a atração gravitacional da Lua "puxa" as águas do oceano alguns centímetros a mais que o normal. Dependendo da geografia local esse efeito pode produzir elevações oceânicas que em alguns casos chegam a 15 centímetros, provocando algumas instabilidades. No entanto, nada disso causará transtornos, portanto não é preciso ficar preocupado e sair correndo!

A super Lua Cheia no perigeu dura a noite toda. É só esperar a Lua nascer e acompanhá-la até o outro lado quando o dia clarear.

Mas você já deve ter notado que quanto mais perto do horizonte, maior é a sensação de tamanho da Lua. Não é mesmo?

Isso é, na verdade, uma ilusão. E ocorre porque a Lua, por trás da paisagem superficial terrestre, parece ser muito maior. É uma interpretação subjetiva do nosso cérebro. Mas o efeito prático é bem bacana!

Na verdade, quando a Lua está a 90 graus do horizonte, no ponto mais alto do céu, ela fica ainda mais perto de um observador O na superfície da Terra. Para entender melhor como pode ser isso, veja a ilustração a seguir que, de propósito, está fora de escala.

A distância Terra-Lua (medida centro a centro dos astros) é d. Mas note que a Lua alta no céu esta mais perto do observador O exatamente um raio terrestre R = 6400 km (valor aproximado)! Assim, a distância entre o observador O e o centro da Lua é d' = d - R.

No perigeu a distância Terra-Lua (entre os centros destes astros), com eu já disse, é mínima e vale d = 363000 km. Com a Lua alta no céu, subtraindo um raio terrestre, encontramos d' = d - R = 363000 - 6400 = 356600 km. Quando a Lua estiver bem alta no céu no próximo sábado ela ficará ainda mais perto de um observador O na superfície da Terra, a "apenas" 356600 km. Neste momento teremos um ganho de mais 2% no tamanho aparente lunar, ou seja, a Lua Cheia no perigeu ficará 14% maior do que no apogeu. E seu brilho relativo pode ser até 30% maior!

Este observador pode ser você, eu, qualquer um que queira ver o nosso satélite com brilho bem forte e capaz de iluminar de forma mais eficiente a superfície escura da noite terrestre. Por outro lado, com a Lua bem alta, não teremos nenhum objeto terrestre por trás dela para comparação visual. O efeito ilusório da Lua nascendo gigante não mais existe. Esse ganho extra de 2% de tamanho aparente é quase imperceptível. Por isso, a melhor hora para observar a Lua Cheia continua sendo no seu nascer, quando ela está mais perto do horizonte.

Lua mais perto da Terra não oferece perigo de catástrofes?

Não, embora seja verdade que, estando a Lua mais próxima da Terra, a atração gravitacional entre os dois astros aumente segundo a Lei da Gravitação Universal de Newton mostrada logo abaixo.

Na expressão acima, M é massa da Terra e m a massa da Lua. E r é a distância entre os dois astros, medida de centro a centro. Note que a força gravitacional F depende do inverso do quadrado da distância (1/r²). Assim, se r diminui, a atração F aumenta. G é uma constante universal que apenas "ajusta" os cálculos.

Por conta da aproximação Terra-Lua no próximo sábado, esperamos uma maré ligeiramente mais alta, algo entre 10 cm a 15 cm. Nada mais do que isso. E portanto, não há o que temer!
Fonte: Apollo11/Física na veia.
Category: 0 comentários

0 comentários:

ENVIE UM EMAIL PARA O BLOG CIÊNCIAS AQUI!!!

Ciências aqui!!!

Loading...

Jornada de foguetes

Loading...

Tecnologias Espaciais.

Loading...

Expocef - Martins RN

Loading...

Seja nosso parceiro

CIÊNCIAS AQUI!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou professor da rede privada de ensino lecionando as disciplinas Física, Química, Matemática e Ciências no COLÉGIO EFETIVO/MARTINS - RN. Graduado em Ciências com habilitação em Matemática - Licenciatura Plena - pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN -, graduado em Física - Licenciatura Plena - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professor de Física aplicada a radiologia, física aplicada ao petróleo e gás e Desenho técnico de cursos técnicos ministrados pela CENPE cursos, unidade Patu RN

Postagens populares

Seguidores