Relógio carbônico

Blog monitorado

Monitoramento de terremotos

Image and video hosting by TinyPic

O sol hoje! clique aqui.

Clique e veja a lua

Clique e veja nosso planeta.

Tempo

OBA

TRADUTOR

Arquivo do Blog

Parceria







DOWNLOAD - Documentário: O Universo. Temporada 1 - EP.8

Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programas que seja de distribuição ilegal. - Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou compra-lo após 24 horas. - A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a producao do site não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuario venha a baixar e para que irá utiliza-los. Os usuários que utilizam o site, tem total conhecimento e aceitam os termos referidos acima.
Dos mistérios do nosso sistema solar às galáxias inexploradas, história e ciência colidem numa ambiciosa investigação sobre o universo. Nestes 50 anos que passaram desde as primeiras tentativas de explorar o espaço, aprofundamos significativamente nosso conhecimento sobre o cosmo por meio de telescópios, robôs e missões tripuladas. Mas, só recentemente, a tecnologia permitiu aos cientistas ilustrar com detalhes suas impressionantes conclusões. O Universo, inovadora série do The History Channel, utiliza imagens criadas por computadores de última geração para nos aproximar de planetas e estrelas, permitir a observação de buracos negros e cometas e testemunhar o nascimento e a morte de galáxias e sistemas solares. Esta coleção nos convida a uma fantástica viagem pelo cosmo. Dos mais longínquos limites das galáxias até a face familiar da Lua, O Universo traz os mistérios do céu para a terra.

EPISÓDIO 8 - Espaçonave Terra
INFORMAÇÕES: DOCUMENTÁRIO DUBLADO TAMANHO: 350,16Mb

DOWNLOAD AQUI.

Rachadura na magnetosfera causa tempestade magnética na Terra .


Na tarde desta última terça-feira, os cientistas espaciais foram quase pegos de surpresa ao detectarem uma rápida tempestade geomagnética sem motivo aparente. A tempestade foi prevista com menos de duas horas de antecedência através de modelos matemáticos e provocou fortes auroras nas latitudes mais elevadas.
De acordo com os pesquisadores do Centro de Previsão de Clima Espacial dos EUA, SWPC, o fenômeno não foi causado devido às tempestades aleatórias que ocorrem na superfície solar, mas por uma rachadura que se abriu na magnetosfera da Terra e que permitiu que o vento solar penetrasse nas camadas mais elevadas da atmosfera.

A tempestade dessa terça-feira foi classificada como de classe G1, de pequena intensidade, e por não ter sido causada por distúrbios de forte intensidade na superfície do Sol, não provocou alterações no fluxo de raios-x registrado pelos satélites geoestacionários que medem a energia emitida pela estrela. Em outras palavras, a tempestade geomagnética não deu sinais de que iria ocorrer.


Rachaduras
Apesar de invisível, nosso planeta é cercado por uma espécie de bolha magnética chamada magnetosfera, criada pelos movimentos ocorrem na região dos núcleos da Terra. Essa bolha é fundamental para a proteção do Planeta contra as partículas emitidas pelo Sol e sem ela a vida na Terra seria praticamente impossível.

No entanto, estudos recentes mostraram que algumas vezes essa bolha desenvolve enormes rachaduras que podem permanecer abertas por horas. Quando isso acontece, as partículas solares penetram em nosso planeta e ionizam a ionosfera a 160 km de altitude, produzindo os distúrbios geomagnéticos como o ocorrido nesta terça-feira.

Os primeiros trabalhos sobre as rachaduras na magnetosfera foram realizados em 1961, por Jin Dungey, do Imperial College, no Reino Unido. As pesquisas mostraram que a anomalia podia se formar quando o campo magnético das partículas vindas do sol tinha orientação oposta a do campo magnético em algum ponto da Terra. Nessas regiões, os dois campos magnéticos podem ser interligar através de um processo chamado "reconexão magnética", criando uma trinca no escudo através do qual as partículas eletricamente carregadas do vento solar poderiam fluir.

Em 1979, o cientista Goetz Paschmann, ligado ao laboratório de física extraterrestre do Instituto Max Planck, na Alemanha, detectou as rachaduras utilizando o satélite de exploração solar ISEE (International Sun Earth Explorer). No entanto, devido à órbita o satélite permanecia pouco tempo sobre as falhas, não permitindo saber se as fendas eram temporárias ou se permaneciam estáveis por longos períodos.

As mais modernas observações começaram a ser feitas em 2003 com auxílio do satélite IMAGE, especializado no estudo da magnetosfera. De acordo com as pesquisas, diversas auroras de prótons foram registradas sobre a região do Ciclo Polar Ártico, alimentadas pelo vento solar que penetrava por rachaduras na magnetosfera. Em alguns casos essas fendas tinham o tamanho da Região Sudeste do Brasil e permaneciam abertas por mais de 9 horas ininterruptas. Outras observações mostraram rachaduras duas vezes maiores que a Terra a uma altitude de 60 mil quilômetros.
Fonte: Apollo11

Envie uma fotografia sua para o espaço!


A agência espacial americana - NASA está enviando ao espaço as missões STS-133 E STS-134, e você pode participar indiretamente destas missões.
Envie uma fotografia sua para a NASA e participe das missões espaciais, sua foto irá viajar junto com os astronautas.
Clique no link deste blog e você será direcionado ao site da NASA na página das missões, basta agora preencher os campos obrigatórios e enviar a sua foto, depois é só esperar o dia do lançamento da nave retornar ao site e imprimir o seu certificado de participação assinado pelo comandante da missão escolhida.
Atenção para os lançamentos das naves espaciais:

Missão STS-133 - DATA DE LANÇAMENTO - 03/02/2011 - CERTIFICADO DISPONÍVEL - 14/02/2011
Missão STS - 134 - DATA DE LANÇAMENTO - 01/04/2011 - CERTIFICADO DISPONÍVEL - 11/04/2011

Para enviar a sua foto CLIQUE AQUI

Category: 0 comentários

II Jornada de foguetes - PASSA QUATRO/MG


Este ano de 2010 foi realmente ótimo para o Colégio Efetivo - Umarizal RN. Participamos da II Jornada de foguetes em Passa Quatro/MG e adiquirimos, com isso, experiência para nossas vidas como professor e como aluno. Participaram do evento 2 alunos da segunda série do Ensino Médio, o Ronaldy e o Édney.
A viagem foi tranquila e longa, fomos a equipe que de mais longe surgiu lá. Saímos da cidade de Umarizal/RN até a cidade de Natal/RN, pegamos o avião em direção a Campinas/SP e de lá ainda pegamos 2 ônibus, um para São José dos Campos/SP e outro para o nosso destino - Passa Quatro/MG. Ficamos Hospedados na pousada do Verde onde fomos bem recebidos pelo pessoal da pousada e pelo proprietário carismático Sr. Paulo Brito, que tanto nos deu atenção.
A II Jornada de foguetes tem como objetivo a apresentação dos melhores lançamentos do Brasil na categoria Ensino Médio. Estavam presentes equipes de quase todo Brasil, todos em um ambiente amigável e educativo. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer o coordenador da OBA, o Sr. Canalle e a sua equipe, com destaque para a simpática Pâmela - secretária da OBA. Na ocasião, participamos de palestras, com destaque especial a fabricação e utilização dos foguetes brasileiros na área de pesquisa espacial, comunicação e meteorológica.
Apresentamos o nosso trabalho e lançamos o nosso foguete, que na realidade nos decepcionou com uma falha na hora em que estava pegando pressão, porém, não ficamos chateados, até porque o foguete foi a nossa passagem para Minas Gerais e Para São Paulo.
Fizemos bastante amizades, trocamos idéias e nos divertimos muito. Conhecemos Toda Passa Quatro, seus museus, destaque para o museu da cachaça localizado nas dependências da pousada do verde, suas lojinhas e seu artesanato.
Logo após toda a apresentação ser concluída pegamos o ônibus direto para SP, onde passamos 4 dias de pura diversão, conhecemos o Aquário, o Play Center, O Estádio do Morumbí, além de visitar museus, teatros e outros pontos de destaque da capital paulista.
Passados os 4 dias na capital paulista pegamos o avião no aeroporto de Congonhas e viajamos fazendo escalas e conexões nas cidades de Brasília/DF e Fortaleza/CE, desembarcando em Natal/RN - Aeroporto Augusto Severo e por fim pegando um carro até a cidade de Umarizal/RN.
Tal passeio educativo foi de muita validade para mim e para os alunos que me acompanharam, conhecemos pessoas interessantes e convivemos com a realidade de uma cidade grande, realmente até aqui a melhor viagem que já fiz, pois, me diverti e aprendi muito.
Não tinha postado ainda os detalhes da viagem, pois estava esperando finalizar o ano do blog Ciências aqui!!! com este artigo, na realidade a II jornada de foguetes teve início no começo do mês de Dezembro e ficará nas nossas mentes até os nossos últimos dias de vida.
Aproveito e agradeço o apoio e o patrocínio do Colégio Efetivo na pessoa do diretor, proprietário e irmão Saulo José, ele foi fundamental para a realização da viagem.
Confiram o slide da viagem ao lado, e sintam um pouco a alegria de participar da Jornada de foguetes.
Category: 0 comentários

Foguete indiano que transportava satélite explode após lançamento


Um foguete indiano que carregava um satélite de comunicações explodiu no ar pouco após o lançamento, neste sábado, no sul da Índia, segundo imagens da televisão local.

O foguete levava o satélite de fabricação indiana GSAT-5P e explodiu em uma bola de fumaça e fogo depois de decolar do Centro Espacial Satish Dhawan de Sriharikota, a cem quilômetros da cidade de Chennai.

Segundo o jornal indiano "Times of India". esta é a segunda vez que um foguete deste modelo fracassa em missões da Organização de PEsquisas Espaciais Indianas (ISRO, na sigla em inglês). Em abril de 2015, um foguete do modelo não pode ser lançado por problemas técnicos.

O jornal relata que, cerca de dois minutos depois do lançamento, o foguete desviou de sua rota e explodiu no céu. Os monitores da agência mostraram os restos do foguete caindo em direção à baia de Bengala.

Os cientistas não sabem explicar ainda qual foi o problema no foguete.

O último GSLV, equipado com o primeiro motor criogênico de fabricação nacional, falhou em 15 de abril deste ano. O motor teve de ser substituído por um modelo russo para o lançamento deste sábado.

O foguete deveria ter sido lançado na segunda-feira passada (20), mas o evento foi adiado depois que os engenheiros detectaram um vazamento no motor criogênico.

O foguete, ainda segundo o jornal, deveria lançar o satélite em órbita após 19 minutos. Ele seria usado para melhorar o sinal da televisão.

Category: 0 comentários

Neste Natal vamos ...


Multiplicar o Amor
Que nossas mãos possam ser portadoras de paz,
de afagos,
de carinho.


Que escorra delas os mais límpidos sentimentos
de bálsamos,
de alívio,
de força,
de luz.

Que possam ser espraiados na terra árida,
fazendo germinar o amor entre as pessoas,
multiplicando cada melhor essência de nós,
fazendo-nos fortes em meio à tempestade,
deixando-nos ver o sol que nasce,

Que rompe a noite,
Que se faz dia,
Que se faz belo,
Que se faz vida,
Que se chama amor.

Desejamos a todos os leitores do Blog um Natal mágico, repleto de paz. Vamos tentar não fazer um Natal como descrito acima, mas, vamos tentar fazer um ano de 2011 completo, assim como está descrito acima.
Que o Natal não seja só 1 dia, que ele seja todos os dias do ano que se aproxima.
É o que o Blog Ciências aqui!!! deseja a você que acompanhou o nosso trabalho de divulgação científica durante o ano de 2010.

FRATERNO ABRAÇO:

Rennan Lopes

Poesia natalina: Jane Lagares
Category: 0 comentários

Como ocorre o eclipse lunar?


Quando qualquer corpo esférico é iluminado por uma fonte pontual de luz, são produzidos dois cones de sombra, chamados de umbra e penumbra. Em condições ideais a região da umbra é totalmente escura, enquanto a penumbra ainda recebe uma parte da luz. Durante um eclipse lunar acontece o mesmo, com o Sol fazendo o papel da fonte de luz pontual. Fortemente iluminada, a Terra também produz dois cones de sombra que são projetados no espaço.

Eclipse lunar

Em algumas ocasiões, o movimento de translação da Lua ao redor da Terra a situa dentro do cone da penumbra. Esta ocasião recebe o nome de eclipse penumbral e é muito difícil de ser observado, já que a diminuição de luz dentro deste cone é muito baixa para ser percebida. Em outras situações, entretanto, a Lua mergulha exatamente dentro da zona de sombra da umbra, ocorrendo então o eclipse total ou parcial da lua.


Atmosfera
É importante notar que mesmo imersa na sombra da Terra, a Lua não desaparece totalmente. Um pequena parte dos raios do Sol sofre um pequeno desvio, ou refração, nas altas camadas da atmosfera. Esse desvio faz a luz solar penetrar no cone da umbra e ilumina Lua. As condições atmosféricas determinam a cor da Lua no momento do eclipse, e esta pode se apresentar alaranjada, avermelhalada e até marrom escuro. Partículas em suspensão geradas por erupções vulcânicas contribuem para avermelhar ainda mais o satélite durante o evento.

refração da Luz durante um eclipse

Fotografando o eclipse
Quem quiser fotografar o eclipse com um pouco mais de aproximação, pode tentar utilizar um binóculo, luneta ou telescópio. Para isso sugerimos um método de astrofotografia conhecido como "afocal", que consiste em aproximar a lente da câmera fotográfica à objetiva do instrumento, focalizando com cuidado. Se for possível, fixe bem o equipamento, mantendo-os bem firmes e evitando tremidas.

Fonte apollo 11

Category: 0 comentários

Veja Imagens do último eclipse lunar da década.


Category: 0 comentários

Martins RN - Um pedaço do céu.








Fotos feitas pelo Pe. Possídio Lopes. Igreja Matriz - Imaculada Conceição. Detalhe para a névoa. Temperatura - 16 graus. Esta é minha cidade.


O município de Martins está localizado na região Oeste do Estado do Rio Grande do Norte. Cidade serrana, fica a 745 m de altitude, tem um clima agradável e é considerado um dos melhores do Estado. Chega-se a Martins pela RN-117; estrada asfaltada e sempre acessível o ano todo, mesmo no período chuvoso. Ainda tem resquícios da arquitetura portuguesa. Sua economia básica é a agricultura, e pecuária de leite e corte. Em pequeno número ainda são encontrados Engenhos de cana-de-açúcar e Casas de Farinha - hoje mecanizadas. É uma cidade limpa, e seu povo acolhedor. O Poeta martinense, assim a descreveu:

"Cosme Lemos"

Madrugava no Céu. Vinha perto a manhã,
Quando São Pedro abriu serenamente,
A Porta Eterna, branca de luar.
Amparado num véu de nuvem alvinitente,
Róseo qual maçã,
Um anjinho esperava a soluçar.
- Entra - disse-lhe o Santo.
- Por que choras tanto?!
- Senhor, eu quero voltar!
- Voltar? Queres voltar do Céu, anjinho à toa?!
E a terra onde vivias era assim tão boa?!
- A terra onde eu vivi é tão formosa,
Como não pode haver recanto igual.
A natureza ali, feita de rosas,
É u'a perene festa tropical!
Ela é tão alta! Lembra uma palmeira erguida
Muito bela e sobranceira
Por sobre as outras terras qual rainha!
O Céu que a cobre é feito só de estrelas,
Vendo-se aqui e ali uma fitinha
De espaço muito azul, como a tecê-las.
À margem da lagoa cristalina
Ergue-se, altiva e pequenina,
Uma ermida à Virgem do Rosário.
Nos pomares e jardins, em desadorno,
Cantam nuvens douradas de canários,
De pintassilgos e de encantos d'ouro.
Tempestades de loucos furacões
Que revolvem os campos dos sertões
Não alcançam o azul da serrania!
A brisa é tão cheirosa e tão macia,
Que parece soprada pelos lírios!
O próprio sol é branco como os círios,
A árvore da vida ali vive a cantar!
No Céu também é bom, mas... deixa-me voltar!
E o Santo pescador, bondoso e comovido,
Lembrando-se talvez de sua Canaã,
Como a sentir o coração ferido de saudade
,
Fitando o espaço que a manhã já dourava de luz

Falou com piedade:
- Tu voltarás, meu filho! Eu direi a Jesus
Da saudade que tanto te consome
Mas... essa terra... esse outro Céu...
Qual o seu nome?!
Nisto Jesus chegando de repente
E ouvindo o interrogar do seu discípulo,
Sorrindo, respondeu paternalmente:
- Essa relíquia, Pedro, é no Brasil;
Num pequenino Estado lá no Norte,
Em recanto feliz, pus toda sorte de belezas.
As "Maravilhas das Mil e Uma Noites"
Não valem seus jardins!
Essa terra de sonho e de poesia,
Que tem a inicial a mesma de Maria,
Seu nome é doce... chama-se:
MARTINS!

Venha conhecer a bela serra de Martins.

Detalhes CLIQUE AQUI!!!



Eclipse total da Lua marca o início do verão no hemisfério Sul


Na madrugada do dia 21, de segunda para terça-feira, teremos mais um eclipse total da Lua, quando a sombra da Terra será projetada totalmente sobre o corpo do nosso satélite natural. Além do eclipse, o dia será marcado pela chegada do verão no hemisfério sul.
Apesar de ser um belo espetáculo, apenas parte do fenômeno poderá ser visto de todo o Brasil. Mesmo assim, vale a pena ficar acordado!

O eclipse terá início às 03h29 pelo horário de Brasília e finalizará às 09h04. No entanto, em grande parte do país, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, a Lua cheia se põe por volta das 05h30, interrompendo a observação do fenômeno. Nessas localidades o fenômeno será parcial e a totalidade do eclipse só poderá ser vista durante alguns minutos.

Os melhores lugares para se observar o evento são aqueles localizados no extremo oeste do Brasil. No Acre, por exemplo, o eclipse começará a 01h29 no horário local. Como a Lua se põe próximo às 05h47, os observadores poderão contemplar o evento por mais de quatro horas, inclusive a fase da totalidade, que ocorre às 04h17. E ainda terão o prazer de ver o início da segunda metade do eclipse, quando a Lua começa a deixar o cone de sombra da Terra. Sorte dos acreanos! O mesmo vale para os Estados do Amazonas, Roraima e Rondônia.

Na Região Centro-Oeste, Pará e Amapá o eclipse será visível até a totalidade, mas nesse momento a Lua estará praticamente encostada no horizonte oeste, prejudicando um pouco a observação. Mesmo assim, os moradores dessas áreas poderão acompanhar a Lua sendo encoberta pela sombra da Terra. No Tocantins e em Goiás o evento será parcial, um pouco menos intenso que em Mato grosso, mas ainda assim bastante interessante.

À medida que nos afastamos em direção ao Atlântico o eclipse perde sua majestade. Nas cidades litorâneas ao leste o eclipse será apenas parcial. Na Bahia, os melhores locais são aqueles situados no extremo oeste. Moradores da Ilha de Fernando de Noronha terão que esperar para o próximo evento.

fonte: Apollo11

CURSO À DISTÂNCIA - EVOLUÇÃO ESTELAR -


O observatório nacional abriu vagas para o curso à distância - EVOLUÇÃO ESTELAR - 2011.
O curso é grátis e você não pode perder.



Não é necessário qualquer conhecimento prévio de astronomia para acompanhar o curso a distância, uma vez que ele está voltado para um público não especializado em ciências exatas. O objetivo é difundir, atualizar e socializar o conhecimento cientÍfico para todos os interessados em astronomia.

Devido a sua característica abrangente, durante o curso abordaremos assuntos muito básicos, o que não deve ser entendido pelos professores participantes ou por aqueles que já possuem conhecimento prévio de astronomia como um demérito a sua competência.

O foco principal deste curso é transformar um assunto científico complexo em uma linguagem compreensível e simples, estabelecendo uma conexão entre a pesquisa científica e o público. E a oportunidade de uma instituição federal de pesquisa colocar a serviço da sociedade os conhecimentos que são produzidos por seus pesquisadores, democratizando assim o seu acesso.

CLIQUE AQUI E FAÇA A SUA INSCRIÇÃO GRÁTIS

Category: 0 comentários

Tudo pronto para o lançamento do foguete brasileiro VSB-30



A Agência Espacial Brasileira, AEB, confirmou para este sábado o lançamento de mais um foguete de sondagem de dois estágios VSB-30. Na segunda-feira, a agência já havia lançado com sucesso o foguete de médio porte Improved Orion, com objetivo de realizar testes dos sistemas de telemetria que serão usados na operação desse sábado, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão.


Inicialmente marcado para terça-feira, dia 7, o lançamento-piloto do Orion foi antecipado devido às boas condições do tempo. Com cinco metros de comprimento, o Orion riscou o céu durante 5 minutos e 16 segundos, atingindo 104 quilômetros de altitude. Em seguida caiu no oceano Atlântico a cerca de 73 quilômetros da costa maranhense.

O lançamento serviu para testar os sistemas de telemetria tanto do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), como do Centro de Lançamento Barreira do Inferno, em Natal, no Rio Grande do Norte, que também participou da atividade. Segundo as autoridades, todos os radares de acompanhamento também foram checados.

"Tudo ocorreu conforme o esperado. É um padrão realizar a contagem regressiva simulada e, como vimos que havia a possibilidade de fazer o lançamento, nós o fizemos", comemorou o diretor-geral do CLA, coronel Ricardo Rodrigues Rangel.
A operação da última segunda-feira foi estimada em R$ 180 mil e é uma parceria da Agência Espacial Brasileira com a Agência Espacial Alemã.

"O lançamento de um VSB-30 é bem mais trabalhoso, a cronologia simulada dele demora cerca de 10 horas para testar todos os equipamentos. Por isso, é necessário uma série de cuidados para que o lançamento seja um sucesso”, afirmou Rangel.

Objetivo
Batizada de Operação Maracati II, a missão pretende levar diversos experimentos científicos para testes em microgravidade.

Serão 10 experimentos ligados às áreas de tecnologia, biologia e desenvolvimento de sistemas para atividades espaciais criados por universidades, institutos de pesquisas e por alunos do ensino fundamental.

Grande parte da carga de experimentos precisará ser recuperada posteriormente, por isso as equipes responsáveis pelo resgate têm uma grande preocupação. A carga cairá em alto mar freada por um sistema de paraquedas e para seu resgate foram colocados à disposição um navio e dois helicópteros da Aeronáutica e da Marinha.


Lançamento
A primeira janela de lançamento está prevista para sábado às 15h00 no horário de Brasília, caso as condições do tempo sejam favoráveis. Se a primeira tentativa não for possível, uma segunda janela será aberta no domingo, também às 15 horas. Outra possibilidade ainda é adiantar em uma hora o lançamento deste sábado.


"Nossa expectativa é de que as condições de vento ajudem a realizar esse lançamento já no sábado", disse Rangel.
Conheça o VSB-30
O VSB-30 está em operação desde 2004 e deverá em breve ser utilizado em programas espaciais europeus.


Trata-se de um lançador de pequeno porte de dois estágios, estabilizado rotacionalmente. Tem 12.7 metros de comprimento e é capaz de atingir uma altitude de até 250 quilômetros com uma carga de até 450 quilos. Ao contrário dos foguetes tradicionais, não existe uma torre de lançamento e o VSB-30 decola apoiado por trilhos. Depois de lançado, o artefato supera a velocidade Mach 6 (seis vezes a velocidade do som).
Esse já o terceiro lançamento realizado no Brasil e o décimo no total. Os outros lançamentos ocorreram da Suécia e foram bem-sucedidos. Em território brasileiro, o único lançamento ocorreu em julho de 2007. Na ocasião o foguete alcançou 280 km de altitude, mas a carga útil não foi recuperada e apenas parte dos resultados dos experimentos foi obtida.
Fonte: Apollo 11

ISS - 10 Anos de ocupação ininterrupta.






Em 2 de novembro de 2000, atracava na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) a nave Soyuz com os cosmonautas russos Yuri Gidzenko e Serguei Krikalev e o astronauta americano William Shepherd. Começava a história tripulada da estação, que desde então não passou nenhum momento sem astronautas a bordo. Contudo, após 10 anos de ocupação ininterrupta, as agências que administram o complexo afirmam que ele tem, pelo menos, mais 10 anos de vida.

"Uma nova era para a utilização da Estação Espacial Internacional está para começar", diz Simonetta Di Pippo, diretora de voos espaciais tripulados da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). Segundo a instituição, com a ISS, os cientistas conseguem novas ideias para sistemas, subsistemas e componentes de espaçonaves e novas tecnologias. A estação ainda permite observar o resultado à saúde dos astronautas da longas permanências no espaço - onde eles sofrem com radiação, microgravidade (que afeta ossos e músculos) e a isolação prolongada.

Até mesmo as falhas, manutenções e reparos ajudam o desenvolvimento da exploração espacial. O desenvolvimento de equipamentos e de telecomunicações aumenta a independência dos astronautas com relação do suporte na Terra.

Para Mike Suffredini, diretor desde 2005 do programa que administra a estação, a ISS servirá como teste da capacidade de resistência humana, da confiabilidade dos equipamentos e processos essenciais para a exploração espacial.

"Com mais 10 anos de operação de uma ISS madura, nós devemos esperar e perceber os retornos para a ciência, para os quais a estação foi construída. Devemos respostas ao mundo sobre questões de ciência básica e medicina, e a ISS pode entregá-las abundantemente se for utilizada com cuidado ", diz o engenheiro de voo Mike Barratt, que participou de duas missões na estação.

O que é a ISS.

Em 31 de outubro de 2000, um foguete partia do cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão - a mesma base de lançamento de foguetes de onde partiu Yuri Gagarin, o primeiro homem a ir ao espaço - com três tripulantes a bordo. Eram os primeiros ocupantes a viver na Estação Espacial Internacional: o americano Bill Shepherd e os russos Yuri Gidzenko e Sergei Krikalev. Desde que a espaçonave Soyuz atracou na ISS e abriu sua escotilha, a estação está há 10 anos habitada, 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Nasa - a agência espacial americana -, uma das instituições que fazem parte do programa que administra a ISS, acredita que a história da estação está longe de acabar. Segundo Mike Suffredini, diretor do programa de administração da estação desde 2005, em 2020 ela deverá servir a muitos propósitos, como, por exemplo, base para longas explorações no espaço, sendo necessária para testar a "capacidade de resistência humana, confiabilidade dos equipamentos e processos essenciais para a exploração espacial".

Outro objetivo da estação são as pesquisas em microgravidade. Foram mais de 600 experimentos em 10 anos de ocupação. Segundo a Nasa, esses estudos ajudam a desenvolver novas tecnologias de comunicação, medicina e materiais industriais, entre outras.

A primeira equipe a ocupar a ISS, por exemplo, participou de um estudo sobre como os rins humanos se comportavam em gravidade próxima à zero. "A construção, montagem e as operações poderiam até mesmo serem consideradas milagrosas, se você não considerar os enormes esforços de nossas equipes para fazer parecer fácil", diz Peggy Whitson, a primeira mulher comandante a entrar na estação, na 16ª equipe a ocupá-la.
A estação foi construída com os esforços das agências espaciais japonesa (Jaxa), canadense (CSA), americana (Nasa), russa (Roscosmos) e 11 membros da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês): Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido. Segundo a Nasa, mais de 100 mil pessoas - incluindo os funcionários de órgãos governamentais e empresas contratadas - estão envolvidas atualmente no projeto.
"A parceria que construiu a estação vai servir para a criação da colaboração tecnológica internacional necessária para promover o avanço do homem no espaço", diz Suffredini. "A capacidade da estação e seu tamanho são realmente incríveis. A tremenda conquista tecnológica em órbita é conseguida apenas pela cooperação e perseverança dos parceiros no solo. Nós ultrapassamos diferenças de língua, geografia e filosofias de engenharia para conseguir", diz o diretor.
"Com mais 10 anos de operação de uma ISS madura, nós devemos esperar e perceber os retornos para ciência, para os quais a estação foi construída. Devemos respostas ao mundo sobre questões de ciência básica e medicina, e a ISS pode entregá-las abundantemente se for utilizada com cuidado", diz o engenheiro de voo Mike Barratt, que participou de duas missões na estação.

A ISS e o Brasil.

O que era para ser a marca definitiva do Brasil na história da exploração espacial, acabou se tornando uma frustração. A possível participação do País na ISS foi marcada por altos e baixos até, em 2007, o país sair definitivamente do projeto.

Apesar de oficialmente constar entre os países colaboradores, o Brasil acabou saindo do projeto - devido a uma série de atrasos nos equipamentos pedidos da Nasa - sem fornecer nem um parafuso à Estação. Eram previstos US$ 120 milhões em investimentos. Até mesmo a Agência Espacial Brasileira (AEB) admite hoje que o País não colaborou em nada na construção da ISS.

Contudo, antes disso, o Brasil conseguiu mandar seu primeiro - e único - astronauta à estação. Marcos Pontes viajou em 2006 - no centenário do voo do 14-Bis, de Santos Dumont - para conduzir oito experimentos. Comemorada por um lado, e criticada por outro, a viagem de Pontes custou ao governo US$ 10 milhões, e o principal resultado foi comprovar que feijões podem germinar no espaço.

Natural de Bauru (SP), o brasileiro tinha 43 anos e ficou marcado pela frase "a Terra não é azul, e sim colorida" - uma brincadeira com Yuri Gagarin. Formado em Engenharia Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), foi selecionado em 1998 pela Agência Espacial Brasileira (AEB) para participar de um treinamento para astronautas da Nasa - a agência espacial americana. Em 2000, quando acabou o treinamento, passou a ser considerado astronauta e a fazer parte da equipe da Nasa. No ano seguinte, a esperada viagem ao espaço foi abortada e só foi retomada em 2006.

No dia 29 de março, às 23h29 (horário de Brasília), Pontes decolou da plataforma de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à ISS. Na estação, executou oito experimentos, como o teste de um sistema de refrigeração no espaço, a observação de como a clorofila atua em microgravidade e a germinação de feijões.

Esta última experiência - que consistia em plantar feijões na ISS ao mesmo tempo em que outros eram plantados em uma escola em São José dos Campos (SP) - foi considerada um sucesso (os feijões germinaram no espaço).

Segundo a AEB, apesar de Pontes dividir o trabalho entre Houston, nos Estados Unidos (onde mora), e Brasil, ele continua à disposição do Programa Espacial Brasileiro como astronauta, caso ocorram novas missões do País no espaço.

fonte: redação terra

Aquecimento global bate recorde em 2010.





O Centro Nacional de Dados Climáticos dos Estados Unidos, NCDC, publicou ontem um novo relatório sobre o aquecimento do planeta. De acordo com o órgão, o período entre janeiro e setembro de 2010 se igualou ao ano de 1998 e registrou a sequência mais quente já registrada na história para os primeiros nove meses do ano.


O relatório divulgado mostra que nos primeiros nove meses deste ano a temperatura média da Terra ficou 0.67º C acima da normal registrada nos últimos 131 anos. É o valor mais elevado já registrado no hemisfério norte e o segundo mais quente no hemisfério sul. Até hoje, a sequência anual mais quente foi observada em 2005.


Os valores de temperaturas continentais e oceânicas combinados mostram que setembro de 2010 ficou 0.5º C acima da média de todos os meses de setembro do século 20, empatado com o mesmo mês do ano de 1998. O recorde de setembro foi estabelecido em 2005, quando a anomalia global combinada (oceano e áreas continentais) ficou 1.19º C acima da média.
fonte: Apollo11.com
Category: 0 comentários

E se a Terra também tivesse anéis como Saturno?


De todos os planetas do Sistema Solar, Saturno é sem dúvida um dos mais belos. Com seu enorme conjunto de anéis orbitando o disco planetário, o gigante gasoso proporciona um verdadeiro espetáculo celeste, até mesmo quando visto com modestos telescópios. Imaginar como seria o céu de Saturno visto por um hipotético observador não é muito difícil, mas e se a Terra também tivesse seu conjunto de anéis? Como seria o nosso céu?
Recentemente, um interessante vídeo postado na internet tenta simular essa paisagem ao apresentar o céu terrestre visto de diversas localidades diferentes. A animação foi feita pelo artista espanhol Roy Prol, que alinhou os hipotéticos anéis com o equador terrestre e deu uma verdadeira volta ao mundo respeitando as latitudes e longitudes de cada localidade. O resultado é uma verdadeira obra de arte e um convite ao relaxamento.


Belas Paisagens

Devido à inclinação zero, nas cidades próximas ao equador - como Quito - os anéis aparecem como um fino traço, totalmente perpendiculares em relação ao horizonte. Por outro lado, nas cidades situadas em latitudes mais elevadas o conjunto anelar se torna muito maior, além de se localizar mais próximo ao horizonte, como na cidade de Malmo, na Suécia.

Durante a Noite
Da mesma forma que nossa Lua reflete os raios solares e pode ser vista durante a noite, os anéis terrestres também podem ser observados contra o céu escuro noturno, proporcionando cenas verdadeiramente deslumbrantes em algumas regiões. Em plena noite nova-iorquina os anéis são um espetáculo à parte. Em Ayers Rock, na Austrália, a composição ganha ainda mais vida quando os gigantescos anéis emolduram a Lua cheia a meia-altura. Em Kuala Lumpur, na Malásia, as torres Petronas com 452 metros de altura parecem tentar tocar os distantes anéis orbitais.

Em Teerã, na capital do Irã, o sistema de discos é visto à noite ao fundo do monumento Shayad, criado em 1971 para comemorar os 2500 anos da criação do Império Persa. Uma verdadeira obra de arte.

Paris, Rio de Janeiro, Madri, Colônia. Diversas cidades desfilam suas típicas paisagens, sempre tendo ao fundo o imponente anel terrestre, que apesar de ser apenas uma obra de ficção, não deixa de encantar pelo bom gosto e excelente exercício de imaginação.



Fonte: Apollo11.com

DOWNLOAD - Documentário: O Universo. Temporada 1. EP. 7.

Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programas que seja de distribuição ilegal. - Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou compra-lo após 24 horas. - A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a producao do site não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuario venha a baixar e para que irá utiliza-los. Os usuários que utilizam o site, tem total conhecimento e aceitam os termos referidos acima.


Dos mistérios do nosso sistema solar às galáxias inexploradas, história e ciência colidem numa ambiciosa investigação sobre o universo. Nestes 50 anos que passaram desde as primeiras tentativas de explorar o espaço, aprofundamos significativamente nosso conhecimento sobre o cosmo por meio de telescópios, robôs e missões tripuladas. Mas, só recentemente, a tecnologia permitiu aos cientistas ilustrar com detalhes suas impressionantes conclusões. O Universo, inovadora série do The History Channel, utiliza imagens criadas por computadores de última geração para nos aproximar de planetas e estrelas, permitir a observação de buracos negros e cometas e testemunhar o nascimento e a morte de galáxias e sistemas solares. Esta coleção nos convida a uma fantástica viagem pelo cosmo. Dos mais longínquos limites das galáxias até a face familiar da Lua, O Universo traz os mistérios do céu para a terra.

EPISÓDIO 7 - Vida e morte de uma estrela.
INFORMAÇÕES: DOCUMENTÁRIO DUBLADO TAMANHO: 350,16Mb

DOWNLOAD AQUI!!!


Category: 0 comentários

ENVIE UM EMAIL PARA O BLOG CIÊNCIAS AQUI!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou professor da rede privada de ensino lecionando as disciplinas Física, Química, Matemática e Ciências no COLÉGIO EFETIVO/MARTINS - RN. Graduado em Ciências com habilitação em Matemática - Licenciatura Plena - pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN -, graduado em Física - Licenciatura Plena - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professor de Física aplicada a radiologia, física aplicada ao petróleo e gás e Desenho técnico de cursos técnicos ministrados pela CENPE cursos, unidade Patu RN

Postagens populares

Seguidores