Relógio carbônico

Blog monitorado

Monitoramento de terremotos

Image and video hosting by TinyPic

O sol hoje! clique aqui.

Clique e veja a lua

Clique e veja nosso planeta.

Tempo

OBA

TRADUTOR

Arquivo do Blog

Parceria







Cientistas descobrem novo planeta maior que Netuno

A descoberta de novos planetas extrasolares, também chamados de exoplanetas, está se tornando tão corriqueira que quase todos os meses a mídia noticia o encontro de um novo objeto. Esse aumento no número de descobertas é sem dúvida consequência direta da melhoria dos instrumentos e técnicas de observação, que dia após dia se tornam mais precisos e sofisticados.
Astrônomos do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsoniano anunciaram a descoberta de um novo corpo celeste, maior e mais massivo que Netuno, orbitando uma estrela a 120 anos-luz de distância da Terra. Enquanto Netuno tem 3.8 vezes o diâmetro da Terra, o novo planeta, batizado HAT-P-11b é 4.7 maior que nosso planeta e sua massa 25 vezes maior.



Trânsito
O super-Netuno foi detectado quando transitava diretamente à frente da estrela-mãe, bloqueando 0.4% do brilho estelar. Essa periódica diminuição de brilho então registrada por uma rede de pequenos telescópios automatizados, conhecida por "HATNet,", operada a partir do Arizona e do Havaí. HAT-P-11b é o décimo-primeiro planeta extrasolar encontrado pela rede HATNet e o menor já descoberto por qualquer projeto mundial que utiliza a técnica do trânsito planetário.

A detecção pela técnica do trânsito é particularmente útil, uma vez que o nível da diminuição do brilho é diretamente proporcional ao tamanho do planeta. Além disso, a combinação dos dados do trânsito com as medidas da velocidade radial da estrela feita pelos grandes telescópios permite aos cientistas determinar a massa do planeta.

Recentemente, outros planetas do tipo super-Netuno foram descobertos através do método da velocidade radial, mas HAT-P-11b é o segundo desse tipo a ser descoberto através da técnica do trânsito, permitindo determinar com precisão sua massa e tamanho.


Sistema HAT-P-11
HAT-P-11b orbita muito próximo a estrela-mãe, completando uma volta ao seu redor a cada 4.88 dias. Como resultado a temperatura do planeta é de aproximadamente 593 ºC. A estrela, por sua vez, tem 3/4 do tamanho no nosso Sol e é ligeiramente mais fria.

Existem indícios de que um segundo planeta orbite o sistema HAT-P-11, mas são necessários mais dados sobre a velocidade radial da estrela para confirmar a existência do planeta e determinar suas propriedades.


Missão Kepler
HAT-P-11 se localiza na constelação de Cygnus, localizada no campo de visão da futura missão Kepler, da Nasa, que vai buscar novos planetas extrasolares através da mesma técnica do trânsito utilizada em terra. Um dos principais objetivos da missão será a detecção do primeiro exoplaneta similar à Terra, orbitando alguma estrela distante.

"Esperamos que a sonda meça com detalhes as propriedades de HAT-P-11 e seu planeta com a maior precisão possível", disse Robert Noyes, ligado ao instituto Harvard-Smithsoniano.

Segundo o astrônomo Gaspar Bakos, ligado à universidade de Harvard e um dos descobridores de HAT-P-11b, existe outro objeto, chamado GJ436b, que foi descoberto através do método da velocidade radial. "A existência de dois planetas para comparar pode ajudar os astrônomos a testar algumas teorias sobre estruturas e formações planetárias.



Arte: Trânsito planetário. A detecção ocorre quando o planeta passa à frente do disco estelar, provocando uma pequena queda na quantidade de fótons detectados pelo instrumento em terra. A queda no fluxo luminoso é diretamente proporcional ao tamanho do planeta enquanto o tempo entre cada repetição revela o período orbital do objeto. Crédito: Apolo11.com/Space Telescope Science Institute.
Category: 0 comentários

0 comentários:

ENVIE UM EMAIL PARA O BLOG CIÊNCIAS AQUI!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou professor da rede privada de ensino lecionando as disciplinas Física, Química, Matemática e Ciências no COLÉGIO EFETIVO/MARTINS - RN. Graduado em Ciências com habilitação em Matemática - Licenciatura Plena - pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN -, graduado em Física - Licenciatura Plena - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Professor de Física aplicada a radiologia, física aplicada ao petróleo e gás e Desenho técnico de cursos técnicos ministrados pela CENPE cursos, unidade Patu RN

Postagens populares

Seguidores